“O Sínodo tem sido um truque aos fiéis, uma zombaria de nossa gloriosa fé, uma ruptura da Tradição cristã” diz bispo holandês

Mons. Rob Mutsaerts, bispo auxiliar de Hertogenbosch, na Holanda, concedeu uma entrevista ao jornal italiano Il Giornale, na qual criticou fortemente alguns aspectos do Sínodo da Amazônia. Ele considera que o Sínodo não passava de um “engano para os fiéis” e que “representava uma zombaria da fé”. Para ele, estaria rompendo com a Tradição cristã.

Confira a tradução da matéria completa para o jornal italiano il Giornale:

“O verdadeiro problema é a falta de fé e não pode ser resolvido com a aceitação de padres casados. Basta ver o que está acontecendo na igreja anglicana; a crise em outras igrejas é ainda maior que a católica: o colapso da fé é dramático. Agora esperamos que o Papa Francisco destrua o documento final do sínodo na Amazônia, mas as esperanças são muito poucas”.

A posição, bastante preocupada, é do monsenhor Rob Mutsaerts, bispo auxiliar de s’Hertogenbosch na Holanda, que nesta entrevista com Il Giornale critica fortemente o Sínodo na Amazônia, alegando que ele “enganou os fiéis, representou uma zombaria da fé”.

Para o bispo holandês, a Igreja “comprometeu-se a algo além de sua missão de guiar os fiéis a Cristo”. Nos dias em que o debate no Vaticano é aquecido por uma intervenção do Papa emérito sobre a necessidade de manter o celibato sacerdotal publicado em um livro do cardeal Robert Sarah, o bispo holandês teme que Francisco aceite as propostas dos padres sinodais que pedem ao papa em encarregar, no documento final, a introdução, para a região amazônica, da ordenação sacerdotal de diáconos permanentes.

O problema é realmente a queda nas vocações?

“80% da população da Amazônia vive em grandes cidades, e o problema da falta de padres não é diferente do de muitas outras áreas do mundo. O problema é mais uma falta de fé. Tudo isso não é resolvido com a aceitação de padres casados. Basta ver o que acontece na igreja anglicana, onde os padres casados já são uma prática comum. A crise em outras igrejas é ainda maior do que na Igreja Católica: o colapso da fé é dramático”.

Por que, então, essa orientação para o Sínodo?

“As palavras-chave do documento final do Sínodo não eram a Mãe Terra e o ecossistema, mas viri probati, diaconisas e rito amazônico. Foi o cardeal Hummes quem empurrou o resultado nessa direção. Claro que agora os resultados não serão limitados à região amazônica. A caixa de Pandora está aberta e haverá implicações para toda a Igreja. Os bispos locais, começando pela Alemanha, pedirão a mesma coisa. Foi um sínodo que enganou os fiéis, esta é a triste conclusão, uma zombaria de nossa gloriosa fé, um colapso da Tradição”.

E agora o que vai acontecer?

“Esperamos que o Papa Francisco destrua o documento final, mas as esperanças são muito poucas. Senhor, tenha piedade.”

O que você acha das conclusões do Sínodo sobre padres casados?

“Um sínodo já escrito, com um resultado já predeterminado. Os 180 padres sinodais foram cuidadosamente selecionados pelo Papa Francisco e os que se opunham às propostas nunca foram convidados. Todas as palestras sobre meio ambiente, mudança climática, ecologia e Mãe Terra representaram uma cobertura para as propostas finais, sobre padres casados e mulheres diaconisas.”

O que você esperaria do Sínodo?

“O Sínodo da Amazônia não ofereceu soluções claras, que representam o objetivo dos sínodos. Foi uma mistura de confusão e controvérsia. Não tem nada a ver com revelação, redenção ou qualquer coisa remotamente ligada ao que é essencial no ensino católico. Até Jesus é apenas mencionado. Tudo começou com o Instrumentum Laboris, que menciona os povos religiosos e sua visão do cosmos. Não devemos levar Cristo à Amazônia? Pelo contrário, parece que o sínodo trouxe a idolatria da Amazônia para Roma.”

Por que você está tão preocupado com a conclusão do sínodo?

“Porque nada estava como deveria ter sido. Durante uma entrevista coletiva, o prefeito do dicastério de comunicação, Paolo Ruffini, negou que os fiéis se prostrassem diante de uma estátua de madeira na presença do Papa. Em vez disso, há um vídeo na web que mostra exatamente o pelo contrário: uma dúzia de pessoas, incluindo um frade franciscano, que se curvam no chão em frente a uma estátua de madeira, com o papa olhando. A estátua de madeira é uma representação da deusa da fertilidade Pachamama ou representa a versão amazônica da Madonna? O próprio Papa a chamou de estátua de Pachamama, enquanto o Vaticano negou que ele representasse um ídolo. Em suma, era um falso Sínodo da nossa fé, uma ruptura da Tradição cristã.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s